quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Estudantes de BH iram as ruas em defesa do meio-passe


A capital dos mineiros é a única do país que não existe nem uma política de transporte para estudantes, com uma das passagens mais caras do país. No mês de março deste ano, mais de 25 mil estudantes foram às ruas em defesa do beneficio e marcaram a volta dos caras pintadas no estado.
No 21 de Agosto próximo, os estudantes iram as ruas em defesa do meio passe, onde é esperada cerca de 5 mil pessoas, a concentração será na praça Afonso Arinos, e terá estudantes de todas as partes da cidade. “Estamos decretando o dia 21, o dia municipal de pular a roleta, se não tiver o meio-passe, vamos encher vários ônibus e a sala de aula será na AV. Afonso Pena 1212 na prefeitura, reivindicando essa bandeira histórica do movimento estudantil” Diz Paulo César (PC) Presidente da UMES/BH.
Chama a atenção a predominâncias dos estudantes secundaristas nas atividades, jovens que não se entregam a apatia e vêem no movimento estudantil uma forma de serem ouvidos. Para o presidente da UCMG (União Colegial de Minas Gerais) Flávio Panetone, é importante a participação de toda a comunidade escolar envolvida no processo, pois o meio-passe trará beneficio para os estudantes, mais principalmente para os pais dos estudantes que na maioria das vezes são trabalhadores de baixa renda e não tem condições de arcar com o valor abusivo das passagens de ônibus “explica.
No último dia 05 de julho no congresso de reconstrução da histórica Umes BH (União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Belo Horizonte), foi aprovado que a entidade travaria uma luta sem precedentes, e a grande mobilização já está nas escolas. “Estou visitando muitas escolas, em todas existe uma grande vontade por parte dos estudantes de participar do movimento estudantil. Isto não é um fato qualquer, estamos passando em sala e convidando a juventude para fazer política, para o espanto de muitos a reação tem sido muito boa.Existe uma carência política na juventude, que muitas vezes se sente não incentivada a tomar partido nas coisas.Acreditamos que com a fundação de grêmios vamos conseguir mudar a cabeça de muitos jovens que antes viam a política como uma força inimiga”Diz Luiza Lafetá Vice-presidenta da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas).
O ano de 2008 é propicio para a mobilização dos estudantes, ano de eleições municipais, onde sem sombra de dúvidas, os candidatos que não colocarem em pauta o meio-passe estará em saia justa perante a juventude de BH.
Dia 21 de agosto não será apenas uma passeata, será o inicio de uma grande campanha pelo meio-passe em BH, onde as entidades estudantis esperam mobilizar cerca de 40 mil para a campanha e encerrar com a apresentação de um projeto de lei, e um abaixo assinado com mais de 100 mil assinaturas.
Por Péricles Francisco

Um comentário:

João disse...

Parei de ler no "iram as ruas"